papa-livros

Bem-vindos!
"papa-livros", título proposto pelos alunos do 9º ano (2007/08), é o "blogue" da BE/CRE da Escola Secundária de Sampaio.
Está aberto à participação de todos (alunos, professores, funcionários e pais/encarregados de educação).
Se quiseres participar, envia o teu texto/imagens para papalivros0@gmail.com

sexta-feira, 30 de abril de 2010

Feira do Livro de Lisboa 2010

ilustração de André Letria

De 29 de Abril a 16 de Maio, no Parque Eduardo VII, em Lisboa, eis uma "ementa" irresistível (com um pouco de sorte, jacarandás em flor e livros com fartura a preço reduzido). E, de preferência, sem necessidade de recorrer ao guarda-chuva. Não percas!

Para saberes mais sobre o livro do dia, sessões de autógrafos, eventos, consulta http://feiradolivrodelisboa.pt/

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Dia Mundial do Sorriso

Henri Cartier-Bresson
(sobre as fotografias de Cartier-Bresson, um texto de Antonio Munoz Molina:
http://www.elpais.com/articulo/portada/fotos/invisibles/Cartier-Bresson/elpepuculbab/20100501elpbabpor_5/Tes)
Além de Dia Mundial da Dança, hoje é também o Dia Mundial do Sorriso. Fica aqui um texto de Sara Figueira (12º D) sobre a importância de um sorriso.

"Sempre fui grande apreciadora de um sentido de humor bem aguçado e, por conseguinte, de uma gargalhada e um sorriso agradável. Quem nunca deu por si a olhar embasbacado para uma fotografia que continha um sorriso ofuscante? Quantos sorrisos capazes de melhorar o nosso dia nos são dirigidos num mês?
Considero que não é atribuída ao sorriso a importância a que tem direito. Que parar e pensar racionalmente na sua importância é algo que muito poucos fizeram. Vejamos, a maioria das pessoas define o sorriso como sendo uma forma de expressar a nossa alegria, mas será só isso? Algo que é tido como tão precioso como o sorriso servirá apenas para isso? Já alguma vez alguém se perguntou sobre o que é realmente o sorriso?
O sorriso existe há muitos séculos. Inicialmente, os primatas mostravam os dentes em tom de desafio, mas, se o fizessem ao mesmo tempo que emitiam uns sons estranhos, a mensagem deixava de ser agressiva e passava a ser um convite para brincar – ou algo parecido com isso. Está cientificamente provado que quando sorrimos fazemos menos esforços, utilizamos menos músculos e não nos desgastamos tanto do que quando estamos “amuados”, portanto, pode sorrir a toda a hora, é bastante saudável.
A tendência da maioria das pessoas é pensar que o sorriso só serve para demonstrar felicidade. Errado! Na verdade, o sorriso serve para demonstrar satisfação. Podem parecer sinónimos, mas, se reflectirmos um pouco, concluímos que são diferentes. Por um lado, felicidade é quando nos sentimos “nas nuvens”, quando tudo parece perfeito, já satisfação é referente a alturas em que obtemos algo que queríamos, sem necessitarmos de “ir às nuvens”. É claro que há vários graus de satisfação, podendo o mais alto atingir a felicidade.
Assim como há vários graus de satisfação, há vários tipos de sorriso. Uns mais abertos, outros carrancudos, forçados – “amarelos” –, cínicos – que podem ser facilmente detectados, tudo depende da perícia a quem se destina o sorriso ou da eficácia de quem o faz – e uns que exprimem superioridade, vitória, quando alguém “ganha” algo que significa muito, contra alguém com quem não tem muita afinidade, por exemplo.
As sensações provocadas pelo sorriso dependem do tipo de sorriso que recebemos: se recebermos um aberto, feliz, sentimo-nos optimamente com o nosso interior e o dia parece que ganha mais luz; os sorrisos carrancudos, mal-humorados que, normalmente, são considerados “amostras de sorrisos” provocam indiferença ou, nas pessoas mais sensíveis, um aperto de ofensa; normalmente, as pessoas que recebem um sorriso cínico ou se sentem com pena da pessoa que o fez, ou irritação, por ela pensar que os outros se deixam enganar facilmente; se nos for dirigido um sorriso vitorioso ou um do género “vês, eu bem disse”, podemos sentir-nos inferiorizados ou com o orgulho ferido.
De qualquer das formas, este artigo é uma pequena reflexão feita por uma rapariga de 18 anos, tendo por base a sua pequena experiência de vida. Mas, mesmo sabendo deste pormenor, sorria bastante e a toda a hora, recorde-se que é saudável e provoca bem-estar ao seu redor."

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Dia Mundial da Dança

29 de Abril, Dia Mundial da Dança...

video

"En tus brazos" (animação)

video

Pina Bausch , "Orphée et Eurydice"

e ainda

video

Maurice Béjart, "Bolero" de Ravel

terça-feira, 27 de abril de 2010

Eurico Gonçalves na BE

No próximo dia 29, o pintor Eurico Gonçalves virá à nossa escola. O encontro é especialmente dirigido aos alunos de Artes, mas, se estiveres interessado(a), aparece que nós arranjamos-te lugar.
Quem é Eurico Gonçalves?
Artista plástico, Eurico Gonçalves, nasceu em 1932 em Abragão, Penafiel.
Foi um dos precursores da “pintura gestual” (pintura de acção) em Portugal, dedicando-se igualmente a outras actividades relacionadas com a docência e a crítica de arte.
Pintor, professor/formador e crítico de arte foi coordenador de expressão plástica do Centro Artístico Infantil da Fundação Calouste Gulbenkian, onde orientou cursos de monitores, especialmente dedicados a educadores, professores e estudantes de Belas-Artes.

Mais em http://www.euricogoncalves.blogspot.com/
e ainda

video

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Pensar o mundo (2)

Sebastião Salgado


Mote
“A mesma esquizofrénica humanidade capaz de enviar instrumentos a um planeta para estudar a composição das suas rochas, assiste indiferente à morte de milhões de pessoas pela fome. Chega-se mais facilmente a Marte do que ao nosso próprio semelhante.”
José Saramago

Volta
O Homem é um ser inquestionavelmente curioso e, ao mesmo tempo, temeroso. Ao longo de toda a história da Humanidade, tem-se assistido a um crescente interesse pelo que nos rodeia e um bom exemplo disso são os primeiros filósofos gregos que, há tantos séculos, já procuravam descobrir como se havia formado a Terra e a vida. Recentemente, com os inúmeros avanços tecnológicos e progressos científicos, o Homem “alargou” a sua curiosidade a todo o Universo, obtendo respostas e descobrindo factos absolutamente fascinantes – por exemplo, como se forma um buraco negro.
É do facto de se obter demasiado conhecimento que, por vezes, surge o medo e receio. Medo da potência de uma bomba atómica, receio da existência de seres superiores a nós. Creio que é essa uma das boas razões para o desenvolvimento da tecnologia espacial, investindo milhões de euros e milhões de dólares. Outra delas é, possivelmente e como já referi anteriormente, a inata curiosidade do ser humano – estudar a composição das rochas de Marte é, sem dúvida, muitíssimo prioritário e essencial, gaste-se o necessário.
Ora, para se gastar o necessário, é preciso fazer sacrifícios. Entenda-se, portanto, como “sacrifícios” os milhões de pessoas que morrem de fome e que, comparativamente com o espaço, se encontram logo ao virar da esquina. Tal como José Saramago, considero isso incrível. Como é possível gastar-se milhares de euros, dólares, somas astronómicas para se descobrir dois ou três mineraizinhos quando se poderia salvar um enorme número de vidas?
Sara Figueira, 12º D

domingo, 25 de abril de 2010

25 de Abril, dia da Liberdade

O cartaz é da autoria de Vieira da Silva (pintora portuguesa que se viu obrigada ao exílio pelo salazarismo).
Com o 25 de Abril, não só "a poesia está na rua", mas também a liberdade.
Porém, neste dia, em que se assinalam os 36 anos da "Revolução dos Cravos", convém lembrar que só seremos inteiramente livres quando todos, sem excepção, o forem também.
A esse propósito, recordamos uma frase atribuída a Voltaire:
"Não concordo com uma única palavra do que dizeis, mas defenderei até à morte o vosso direito de dizê-la."
E quem diz "dizer" diz também "ser".
Ser livre inclui a liberdade de expressão, de opinião, o direito a uma vida digna e ainda o direito à diferença.

Neste dia, lembremos também a voz de Zeca Afonso:

http://www.youtube.com/watch?v=ZUEeBhhuUos (Os vampiros, ao vivo, no Coliseu)http://www.youtube.com/watch?v=Io_RidA1mlI&feature=related (Vejam bem, áudio)

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Dia Mundial do Livro na nossa escola


Hoje, dia 23 de Abril, assinala-se em todo o mundo, o Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor.

Na nossa escola, ao longo do dia, decorreram várias actividades, entre as quais o "Quiosque da Leitura" - trouxemos para a rua os livros do projecto "Ler, ver e ouvir -pensar o mundo" adquiridos com a verba atribuída pela Fundação Calouste Gulbenkian que os alunos puderam ver, folhear e ler. Muitos espalharam-se pela escola (nos jardins, anfiteatro ou nos bancos entre pavilhões).
Outras actividades, neste âmbito:

  • "oferece um livro à biblioteca para o Bookcrossing e damos-te uma flor!";
  • exposição de frases seleccionadas por alunos do 10º ano e de imagens cujo motivo central seja o livro e a leitura (nas vitrinas do átrio da BE, nos "placards" dos pavilhões, nas colunas dos telheiros e até nas casas de banho!);

  • exposição de diários gráficos realizados por alunos;
  • distribuição de folhetos com textos de autores portugueses e estrangeiros;
  • concurso de marcadores (que decorrerá até 26 de Abril).

Tratou-se de uma iniciativa organizada pela BE e pelo grupo de Português com a colaboração de professores de Artes Visuais, de vários professores de outras disciplinas, funcionários(as) e alunos do 10º e 11º PM, do 9º e do 12º B, que elaboraram os cartazes de divulgação do Concurso de Marcadores e do Bookcrossing, ajudaram a montar o quiosque, a encontrar uma estante, a transportar e a arrumar os livros...

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Dia Mundial da Terra


Infância

II
Tão pequenas
a infância, a terra.
Com tão pouco
mistério.
Chamo às estrelas
rosas.

E a terra, a infância,
crescem
no seu jardim
aéreo.
Carlos de Oliveira

Porque hoje é o Dia Mundial da Terra...
ou ainda

sábado, 17 de abril de 2010

Novas tecnologias

?

Na era das novas tecnologias, surge uma ferramenta verdadeiramente revolucionária. Queres saber mais?

video

http://www.youtube.com/watch?v=iwPj0qgvfIs&feature=channel

(sugestão do professor Rui Carvalho).

Embora se fale em castelhano, dá para perceber o essencial.
Se tudo correr bem e o tempo estiver de feição, esta ferramenta (e as suas múltiplas variantes) será apresentada na nossa escola no próximo dia 23 de Abril.
Fica atento(a)!